waltinho

Walter Caetano

   Quando o Waltinho carinhosamente faz um convite para sua participação em uma noite de Lua cheia, não se tratatava de um mero convite, mas de uma homenagem que ele faz a você e a lua propriamente dita.

O apelido “LUA” no colégio interno em 1964, com 12 anos de idade, já se fazia sua ligação com a Lua.

Aos 50 anos, em um de seus muitos momentos de espiritualidade e sabedoria ele volta a homenagear a LUA com esta crônica publicada em vários jornais a pedido do professor Apolo (Criador do projeto Manuelzão), médico e professor da UFMG.

Nesta publicação, Waltinho presta sua homenagem aos produtores de banana de Nova União MG, o qual ele tem profunda admiração e entre os quais, seu pai foi um deles na década de 60.

Presta também uma homenagem ao Município e ao seu pai que foi o 1º Prefeito (intendente) de Nova União.

A Pousada e Restaurante Pé de Banana criada por ele tem toda uma característica própria de um casarão dos antigos produtores de banana e lembra algumas antigas propriedades de Nova União, que infelizmente vieram a baixo.

Que tanto as antigas casas com seus antigos proprietários sintam-se homenageados.


A LUA, LUA, LUA, LUA…
SUA MAJESTADE!!

Erga a cabeça e olhe o Céu, lá está ela, linda, majestosa, imponente, cheia de charme, rainha da noite, iluminando os casais enamorados, enfim a Lua hoje está boa para namorar, mas cuidado com o lobisomem, ele pode aparecer a qualquer hora, a Lua é cheia, Lua dele, ele pode aparecer a qualquer hora, principalmente para o caçador de tatu que também se diz dono da Lua cheia, mas não são só eles, lá vêm o seresteiro, violão debaixo do braço cantando, “Lua traga sua luz prateada, despertando minha amada, quero matar seus desejos, sufocá-la com meus beijos, canto, e a mulher que eu amo tanto”, não deveria estar dormindo, para ver que alguém está podando uma roseira, para que na próxima Lua, possa trazer uma rosa linda para despertar ainda mais o amor de sua amada, é Lua minguante;

Já é dia, alguém que dormiu a sobra da Lua, e viu por entre as frestas do barraco sua luz penetrar, na madrugada, já se arrumou de suas ferramentas e foi à cata da madeira, do bambu da taquara, pois ele precisa levantar uma crescente, não a Lua, mas aumento de seu barraco, e só tem uma semana para cortar a madeira, a taquara, o cipó, pois semana que vem, ele já precisa cuidar da horta, semear, plantar, limpar etc. a Lua é quarto minguante e como fica a cebola senão plantada com menor luminosidade? Vai dar lindas folhas, mas não vai formar os bulbos. Faltou madeira, que pena, ele vai ter que aguardar a próxima Lua minguante de um mês que não tenha R (erre), como assim? Sim Senhor, Lua minguante dos meses de maio, junho, julho e agosto; os demais possuem R (erre), vamos ver? JaneiRo, FeveReiro, MaRço, AbRil, SetembRo, OutubRo, NovembRo e DezembRo; portanto não devemos tirar madeira.

E assim eu aprendi ao longo desses meus 50 anos, afinal já se passaram meio século, as coisas mudaram muito, mas dizia o meu saudoso pai, com quem aprendi todas essas mudanças, pelo menos acho que aprendi, pois as coisas mudaram, é verdade, só a Lua permanece nova, crescente, cheia, minguante; já foi até visitada pelos astronautas, que infelizmente desejaram a natureza, mas não mudaram sua beleza, não conseguiram poluí-la, a Lua permanece como se nada tivesse ocorrido nem tocaram a sua beleza, ela permanece virgem, toda maquiada de acordo com sua conveniência e não a do homem que tentou conquistá-la.

Pai, hoje vou cortar os meus cabelos, são poucos, estão grisalhos como os seus, mas continuo fiel à sua memória, a Lua é nova e meus poucos fios não podem arrepiar, quem sabe se eu cortá-lo na Lua nova as raízes vão fortalecer e eles parem de cair, posso afirmar para você as coisas mudaram, mudaram muito. Hoje eu não dependo só daquela folhinha Mariana, que marca as fases da Lua, a chuva, o veranico, a minha agenda traz todos os detalhes, se não bastasse eu busco na internet no site da Lua, mas preciso colher a laranja, castrar o porco, fazer a crina do velho alazão, onde vou consultar se você não deixou nada escrito, já sei, vou recorrer a minha memória, porque não dizer a sua memória.

Lua Cheia: colher frutos, eles estão mais saborosos com toda a seiva.

Lua Minguante: tirar madeira, (de preferência nos meses sem R), castrar animais, pois com certeza vão sangrar menos.

Lua Nova: cortar os cabelos, fazer a crina, vão fortalecer as raízes.

Pai, que bom, fico feliz em possuir o entendimento que o saber e a sabedoria andam lado a lado, pois quando fui me aprofundar por esse conhecimento percebi que tudo isso que o senhor me explicou ainda em vida, também possui explicações científicas, estes fenômenos, afirmam os mesmos é a passagem da Lua pelas constelações, correspondentes aos Signos do Zodíaco, um percurso que dura de 24 a 32 dias, define uma espécie de relógio das variações do magnetismo lunar, assim sendo, considerando as fases da Lua e a constelação pela qual ela está passando, foram feitas diversas tentativas de definir para cada dia do ano, qual seria a atividade agrícola mais indicada, essas tentativas têm por base, tanto considerações práticas, quanto conceitos filosófico-religiosos como os desenvolvidos pelo alemão Rudolf Steiner (1860-1925) o criador da Biodinâmica.

Assim segue a Lua, badalada, estudada, descoberta, admirada, cobiçada, linda como sempre, há! Sua Majestade a Lua.

Seu Admirador

Walter Caetano Pinto
Master Blend – Cachaça Germana